segunda-feira, 28 de setembro de 2015

A verdadeira história da Raça Ariana

A raça perfeita denominada pelo Nazismo foi a raça Ariana, a linhagem mais forte dos seres humanos, constituído por brancos, altos e inteligentes. Assim como a suástica Nazista, a raça Ariana foi um dos principais símbolos que representou o Nazismo.
Apesar de Hitler declarar tal superioridade sobre outras raças, foi marcante a reação do ditador ver em sua plena terra, um negro superar todos os desafios, inclusive um alemão raça Ariana, nas provas de atletismo nas Olimpíadas de 1936.

A verdadeira história da Raça Ariana
Ariano pra ser ter uma ideia, não tem nada haver com o povo alemão, o significado original desse termo refere-se à um grupo étnico indo europeu que se estabeleceram na região Persa próxima à Índia, local que atualmente encontra-se o Paquistão, em meados de 3 mil anos A.C., período que ficou conhecida como a Idade do Bronze.
Por volta de 1800 A.C., o povo Ariano, começaram a migrar para a Europa e para os territórios que hoje pertencem ao Afeganistão e ao Irã (país que realmente é a terra dos Arianos, ao invés da Alemanha).

O termo ganhou grande destaque durante o Nazismo de Hitler, baseado em algumas teorias de evolucionistas do século XIX, porém com um sentido diferente de sua verdadeira história.
Esses antropólogos desse período, diziam que as pessoas dessa região eram os melhores exemplares da raça branca. Fundamentado nesses ideais, Hitler considerava que os alemães eram mais arianos que os originais arianos persa.
Para o francês Gobineau, todos os povos europeus de raça pura descendentes do antigo povo Ariano (termo que significa nobre), eram considerados o ápice da civilização, a linhagem mais pura dos seres humanos. Adolf Hitler retomou este conceito proposto por Gobineu para justificar sua política de extermínio dos muitos povos não-arianos.

A verdadeira história dos brancos
Se diziam os melhores da humanidade, então por qual motivo o branco:
Quando nasce é rosa;
Quando cresce, é branco;
Quando pega sol, fica vermelho;
Quando sente frio, fica roxo;
Quando se assusta, fica amarelo;
Quando fica doente, fica verde;
Quando morre, fica cinzento.

Mas,
Quando o preto nasce, é preto;
Quando cresce, fica preto;
Quando pega sol, fica preto;
Quando sente frio, continua preto;
Quando se assustada, também fica preto;
Quando adoece, preto mais uma vez;
E, quando morrer continua preto!

3 comentários:

  1. O Texto final comparando Brancos e pretos foi racista. Desnecessário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada disso, sua interpretação está equivocada...Na verdade esse texto foi para dizer o contrário. Se eles se consideravam a melhor raça, por qual motivo sua coloração se altera durante as etapas da vida?!

      Excluir
  2. Podemos concluir que a raça superior é a negra.Pele, dentes, ossos, cabelos mais fortes resistentes a qualquer situação. Só não enxerga quem é cego de entendimento.Por isso sempre há uma forma para que ninguém entenda isso até mesmo os negros.Pesquisem a raça negra.Somente esta aguentaria a escravidão, nenhuma outra raça.Raça negra sim é a raça superior. Angela de Fátima Holanda, branca, brasileira, fascinada por histórias sobre o nazismo.Abram o olho de Tandera.

    ResponderExcluir