quinta-feira, 22 de setembro de 2016

A verdadeira história da Loira do Banheiro

Dando sequência no tema de lendas, tais como Lobisomem e do Drácula, vamos revelar a verdadeira história da Loira do Banheiro!
No Verdadeira História, você fica sabendo de um pouco de tudo, desde as verdadeiras história dos contos de fadas da Disney até as verdadeiras histórias de algumas lendas, dessa vez, é a vez de uma lenda brasileira bem popular, a Loira do Banheiro.

O que é a Loira do Banheiro

Uma das lendas urbanas brasileiras mais conhecidas é a Loira do Banheiro, a fantasma que atormenta principalmente os estudantes nas escolas. Aposto que quase todo mundo já ouviu falar na suposta fantasma que ronda os banheiros das escolas! Pelo menos na minha época, essa e outras lendas urbanas eram bem difundidas nas escolas, principalmente entre as garotas, pois ir ao banheiro escolar sem o acompanhamento de ma amiga era uma tarefa difícil.



A verdadeira história da Loira do Banheiro

A verdadeira história da Loira do Banheiro é que a história teve origem através de outra lenda urbana, a lenda de Blood Mary.
A lenda da Loira do Banheiro é uma adaptação brasileira com várias alterações de Blood Mary, a famosa maldição norte americana do espelho.
De cara, percebe-se a diferença entre as duas lendas, pois enquanto Blood Mary surge através do espelho depois de dizer três vezes esse termo, a Loira do Banheiro é invocada depois de dar três descargas em uma privada, geralmente em banheiros de escolas!!!! Que forma mais bizarra de invocar um espírito em!? Por que raios, sempre quando algo cai em mãos brasileiras, o mesmo vem a se transformar em algo bizarro!? Brasil, o berço da criatividade zoeira....Uma outra forma de invocar seu espírito é batendo três vezes na porta da última cabine do banheiro escolar, agora sabemos o motivo de quase ninguém gostar de usar a última cabine do banheiro!
A fantasma que é invocada depois desse ritual nada bizarro, seria a alma de uma jovem estudante que gostava de matar aulas. Durante as aulas ela ficava trancada no banheiro passando o tempo, tragando um cigarro e outras atividades consideradas politicamente incorretas para uma jovem dessa idade.
Certo dia, em uma dessas matanças de aula, ela veio a escorregar dentro do banheiro individual e bateu a cabeça na privada, levando-a morte lentamente, pois ninguém estava por perto para socorrê-la. Quando finalmente a encontraram, ela estava com uma grande hemorragia, porém já estava sem vida. Para estancar o sangramento, foram colocados algodões nos ouvidos, nariz e boca, dando origem a aparência mais macabra da fantasma.

A Loira do Banheiro realmente existe!

Apesar dessa semelhança entre Blood Mary e Loira do Banheiro, existem ainda uma outra versão bem popular que conta a origem e a verdadeira história da Loira do Banheiro.

A verdadeira Loira do Banheiro: Maria Augusta de Oliveira.
A Loira do Banheiro seria o fantasma de uma pessoa de verdade! A alma de Maria Augusta de Oliveira, filha do Visconde de Guaratinguetá, morta no final do século XIX.
Ela e seus familiares moravam em uma mansão em Guaratinguetá-SP, que com posteriormente se tornaria na Escola Estadual Conselheiro Rodrigues Alves, escola ativa até hoje.
Quando Maria Augusta ainda era adolescente, o Visconde de Guaratinguetá forçou sua filha à se casar aos 14 anos contra sua própria vontade com um homem influente da região, prática que era considerado comum naquela época. Insatisfeita e infeliz com a situação, ela resolveu vender todas sua jóias para poder fugir para a Europa, porém anos mais tarde de sua partida do Brasil ela veio a falecer, supostamente por raiva ou pneumonia.
Como o corpo foi preparado para ser velado no Brasil, algumas jóias e o atestado de óbito foram deixados junto do caixão, porém quando seu corpo estava sendo transferido para o Brasil de navio, ela teve seu caixão violado por ladrões em busca de jóias. Seus objetos e o atestado foram levados pelos ladrões, levando também a causa real da morte de Maria Augusta.
Escola em que a lenda da Loira do Banheiro supostamente teria começado.
Já na mansão, o corpo foi deixado em uma urna de vidro para receber visitas das pessoas e até sua capela ficar pronta no cemitério. Depois de pronto a cabela, sua mãe resistiu no sepultamento do corpo da filha pelo sentimento de culpa, porém depois de alguns dias, ela teria sonhado com Maria Augusta pedindo o sepultamento do seu corpo. Depois desse fato, a fantasma dela parecia estar à solta pela casa e assim a lenda nasceria.
Em 1902 a mansão se tornou uma escola e em 1916 a lenda da fantasma de Maria Augusta ganhou força, depois da escola pegar fogo de forma misteriosa. Desde então a lenda ganhou força e seguiu viva até os dias atuais na escola e em todo o Brasil, tanto é que não é apenas a Escola de Guaratinguetá que é vítima de visitas de fantasmas! Com o tempo, várias adaptações foram incorporados a lenda, até chegar na famosa lenda da Loira do Banheiro!

Depois de revelar a verdadeira história da Loira no Banheiro, só espero que os estudantes não deixem frequentar os banheiros!

Nenhum comentário:

Postar um comentário