quarta-feira, 1 de junho de 2016

A verdadeira história do filme O Chamado

Um dos filmes de arrepiar os cabelos é O Chamado, famoso filme que idolatrou a vilã saindo de uma maldita TV, chamada Samara. Na verdade, até pouco tempo atrás eu fazia uma tremenda confusão, pensava que Samara era a personagem do filme Exorcista.

O que é O Chamado?

É um filme de terror norte-americano, lançado em 2002, considerado um dos melhores filmes de terror da história. Com o sucesso, o filme arrecadou quase 250 milhões de dólares nos cinemas. O filme conta a maldição de uma fita cassete que no início aparenta ser apenas uma lenda urbana, no entanto com o decorrer da história, descobre-se que a maldição realmente existe naquelas pessoas que assistem o conteúdo da fita.

Algumas das cenas do filme ficaram eternizadas no mundo cinematográfico: Após assistir a fita amaldiçoada, um telefone toca e após atender, uma voz estranha diz que a pessoa irá morrer depois de uma semana. Outra cena marcante é a fantasma Samara saindo da televisão.

A verdadeira história do Chamado

O filme na verdade foi inspirado em um filme japonês chamado Ringu de 1998, que por sua vez é uma adaptação de um livro japonês de mesmo nome, escrito por Koji Suzuki.
A história em si dos dois filmes é bem semelhante, porém, outras características fazem dos filmes serem bem distintos. Enquanto O Chamado se classifica num gênero de terror/suspense, com claros momentos forçados, por sua vez  Ringu é um terror mais macabro e perturbador. Um exemplo disso é a própria fita cassete, na versão original o vídeo é bem mais assustador do que na versão americana.

Samara também não é o nome original da fantasma, seu nome pioneiro é Sadako!
E justamente é na vilã que um dos principais elementos de terror perdeu força na versão americana. Na versão japonesa, a fantasma não aparece nitidamente nas cenas, enquanto a fantasma americana recebeu claros traços de um ser humano, chegando a dialogar com outros personagens, dando um pouco a sensação dela não ser um bicho diabólico e sim, apenas uma menina com o rosto estragado.

O contexto dos dois filmes também são bem diferentes. Em Ringu, o mistério da fita amaldiçoada envolve uma mulher com poderes paranormais chamada Shizuko Yamamura, que teria vivido na ilha de Oshima, no Japão em meados dos anos 60. Após ela fazer previsões catastróficas do vilarejo em que morava, ela resolve se matar, por sofrer grandes acusações de falsidade, críticas negativas e perseguições dos moradores locais.
A suposta vidente tinha uma filha chamada Sadako, que também possuía poderes paranormais. Descobre-se que ela foi atirada viva dentro de um poço e morreu depois de quase 30 anos com muito ódio. Desse modo, seu ódio, sua sede de vingança e a maldição acabou sendo transferida para uma fita cassete.
Na versão ocidental, a história por trás do mistério é bem diferente. Toda essa maldição começa no rancho da família Morgan, com um comportamento bizarro dos cavalo que fogem dos celeiros para se matarem, jogando-se no mar. Nessa mesma onda, Anna Morgan, a criadora dos cavalos da família, resolve seguir o mesmo caminho de seus animais e se suicida atirando-se de um precipício. Ela tinha uma filha adotiva, com o nome de Samara, a qual adquiriu os mesmos poderes destrutivos de Sadako, pelos maus tratos recebidos pelos padrastos. A raiva que ela sentia fez com que manifestasse algum efeito paranormal que fez os cavalos a se jogarem no mar. Suspeitando da filha, a madrasta resolve punir severamente Samara, sufocando-a com um saco plástico e jogando-a no famoso poço. Dentro do poço, a garota ainda conseguiu sobreviver por sete dias, daí o motivo da morte depois de sete dias após ver o vídeo, e seu espirito resolve amaldiçoar uma fita cassete registrando todo seu sofrimento na fita, mas antes de sua morte ela consegue mandar sua madrasta para o outro mundo junto dos cavalos.

Talvez o excesso de efeitos visuais e a mudança do roteiro original, fez com que a adaptação perdesse um pouco de sua naturalidade. Mas apesar desse detalhe, o filme é um clássico dos filmes do gênero terror, considerado por muitos a porta de entrada para o filmes nesse estilo.
Cena clássica do filme O Chamado: "Samara saindo da TV".
Poltergeist é outro filme de dar calafrios na espinha que usa a TV como um portal entre o mundo real e o surreal.

Um comentário:

  1. Sobre o fantasma do poço, existe a Lenda de Okiku ou Banchō Sarayashiki.
    Okiku era serva do Samurai Tessan Aoyama e teria matado ela e jogado o corpo em um poço após ser acusada de roubar valiosos pratos de porcelana.
    É uma lenda que tem 400 anos mas esse poço existe de verdade e fica em frente ao famoso Castelo de Himeji e está totalmente selado com uma grade.

    http://medievalcastles.stormthecastle.com/images/Japanese-Castle/himeji-castle-and-well.jpg

    http://www.nybooks.com/wp-content/uploads/2015/07/Hokusai-Mansion-of-Plates.jpg

    http://www.brickmcburly.com/_/rsrc/1472860537660/mcburlymonogatari2/Himeji-joOkikuidoOkikuHauntedWell.jpg

    https://hkfiles.files.wordpress.com/2014/06/img_3485.jpg

    ResponderExcluir