terça-feira, 18 de agosto de 2015

A verdadeira história do Filme Exorcista

O Exorcista é um filme de terror norte americano, inspirado em um livro de mesmo nome, dirigido por William Friedkin, lançado em 1973 pela Warner Bros.
O filme horripilante que faz muita gente sentir medo até nos dias atuais, conta a história  de uma possessão demoníaca e exorcismo em uma jovem garota de 12 anos, chamada Regan MacNeil.
Por sua repercussão mundial, o filme se tornou um dos filmes de terror mais lucrativos de todos os tempos.

A verdadeira história do Filme Exorcista
O filme foi baseado no livro de mesma autoria que se inspirou em uma história real de exorcismo de um garoto de 14 anos, registrado em 1949.
Como podemos perceber, o ritual de exorcismo não foi realizado em uma garota, e sim em um garoto de 14 anos. O nome verdadeiro do garoto possuído é incerto, mas ele ficou conhecido como Roland Doe.

Como era filho único, Roland Doe geralmente brincava com adultos, em especial com sua Tia Harriet, que era uma Espírita, e costumava a se aventurar junto com seu sobrinho no mundo espiritual com o Tabuleiro de Ouija, ritual semelhante à Brincadeira do Copo e Charlie Charlie.
A relação entre Tia e Sobrinho parecia forte, pois após a morte de Harriet, em 1949, Roland tentava entrar em contato com sua tia, usando o Tabuleiro de Ouija e outros rituais. Isso teria atraído espíritos malignos que se apossaram de seu pobre corpo.
Com o tempo, coisas estranhas e paranormais (fenômeno conhecido como Poltergeist) começaram a acontecer com Roland e na casa de sua família. Ele se tornou violento e algumas palavras, como Mal e Inferno surgiram em seu corpo.
A partir de então, a família passou a viver em clima de terror, o qual foram obrigados a buscar ajuda nas igrejas.
Os encarregados para essa missão foram quatro padres/jesuítas para expulsar o mal desse menino.
Durante uma sessão de exorcismo, um dos padres teve seu nariz quebrado pela violência do paciente.

Depois de mais de 30 rituais em dois meses, os padres pareciam terem vencido o mal e expulsado o demônio do corpo do garoto, fato que não ocorreu com Anneliese Michel (Emily Rose). O sinal de que tudo estaria resolvido, foi um estrondo enorme que ecoou na casa toda.
Depois dessa fase e aparentemente curado, o garoto apelidado de Roland Doe, teve uma vida tranquila e normal, com casamento feliz e três filhos.
A verdadeira história para os céticos
O Exorcismo nesse caso, pode ter sido aplicada desnecessariamente.
Segundo especialistas, Roland Doe, não estaria possuído por nenhum demônio, ele era apenas um adolescente rebelde, perturbado e mimado, com uma suposta doença mental. Suas crises eram apenas birras para chamar atenção e não passava de encenação.
Algumas testemunhas que acompanharam as sessões de Exorcismo, afirmam que nunca ouviu Roland alterar o tom de voz, e que as palavras em latim que ele falava, era apenas algumas imitações das frases que os próprios Padres citavam no ritual.
Além de tudo, todos os fenômenos ocorridos durante o ritual, eram atividades que qualquer pessoa daquele idade poderia fazer, como arremessar objetos, defecar em qualquer lugar, gritar, se bater, etc.

Um comentário:

  1. Bom, se é verdade ou não é difícil de dizer, mas a própria igreja católica possui um grupo de padres especializados para fazer tais rituais de exorcismo.... Vai saber né... Mas é muito interessante esses filmes que tem um fundo verdadeiro por trás!

    ResponderExcluir