quinta-feira, 16 de junho de 2016

A verdadeira história da Bruxa de Blair

Um dos filmes mais angustiantes de se assistir é Bruxa de Blair, pois boa parte do filme se passa em primeira pessoa, em que os personagens estão gravando com uma câmera amadora as situações de pânico no acampamento, na casa mal assombrada e entre outros locais nada agradáveis.
"Imaginem a situação: você fazendo um documentário no meio de uma floresta supostamente assombrada e enquanto está descansando em sua barraca de acampamento, sua barraca começa a sofrer uma série de batidas assustadoras?!". É pra fazer qualquer um sair correndo mesmo...

O filme faz uma mescla de ficção terror com documentário, essa mistura deu muito certo e fez com que o filme se tornasse bem realista.


O que é a Bruxa de Blair?

Um filme norte americano de terror com elementos de um documentário, lançado em 1999.
O filme foi um sucesso de bilheterias e arrecadou quase 250 milhões de dólares, a receita líquida foi enorme, pois o filme custou apenas 22 mil dólares. Percebendo o bom momento, uma sequencia da Bruxa de Blair foi lançado em 2000, porém sem muito sucesso.
O roteiro do filme conta a história de três estudantes universitários que resolvem se aventurar em uma floresta mal assombrada para investigar e fazer um documentário da suposta Bruxa de Blair, porém nunca mais retornam para suas casas.
As autoridades locais fizeram uma tremenda força tarefa por vários meses e nada foi encontrado nos arredores da floresta, porém um grupo de antropólogos encontra uma mochila, contendo fitas com as gravações dos estudantes. Relaxem que não é a fita da Samara do Chamado. Apesar de terem encontrado esse material, o caso foi dado como inconclusivo e arquivado.

A verdadeira história da Bruxa de Blair

Um dos principais fatores que deixou o filme bem realista foi a forma em que o filme foi gravado.
Antes de começarem as gravações, os três atores mal sabiam o que iriam fazer, pois estavam apenas cientes de que iriam gravar um documentário sobre o local. Sem saber muita coisa, os três atores receberam apenas um breve treinamento de como manusear uma câmera e uma bussola, antes de serem levados e deixados numa floresta durante oito dias com poucos suprimentos alimentares.
Enquanto os atores passavam os perrengues no acampamento e na floresta, a produção mantinha um acampamento escondido nos arredores. Não satisfeitos com a tremenda sacanagem, durante as noites, os produtores iam até as cabanas dos atores e os assustavam com gritos, ruídos estranhos, batidas nas barracas e deixavam bilhetes e outros objetos para causar intrigas internas entre os atores. Apesar de estarem cientes que estavam fazendo um tipo de documentário, eles não sabiam o que estaria por vir no dia seguinte, sempre era uma surpresa. Foi dessa forma que os produtores conseguiram trazer a realidade desse filme!

Além das gravações serem bem realistas, a promoção na internet contribuiu muito para o sucesso do filme, com relatórios e outros documentos falsos sobre a suposta lenda da Bruxa de Blair e os desaparecimentos dos jovens. O objetivo dessa arte manha era aumentar a realidade dos fatos e o debate em toda a internet... Algo semelhante com a brincadeira do Charlie Charlie que invadiu as redes sociais, como uma brincadeira promocional do filme A Forca!
Dessa forma, A Bruxa de Blair foi um dos filmes pioneiros a utilizar a internet em criar publicações virais desse gênero para promover um filme!

A inspiração do filme veio das diversas lendas urbanas e de supostos bruxos da Idade Média, sendo um deles o Alquimista/Médium Edward Kelley.

2 comentários:

  1. Noooossaaaa.... Eu iria ficar muito de cara com essa produção.... Que sacanagem!! ¬¬

    ResponderExcluir